O mercado de automação para o comércio está sempre atento para atender o consumidor

O mercado de automação para o comércio está sempre atento para atender o consumidor

Com um mercado cada vez mais imediatista e de informações a apenas “um clique de distância” no celular, torna-se fundamental que o micro ou pequeno empreendedor utilize novas tecnologias para garantir agilidade, leveza de estrutura e, com isso, ter um diferencial competitivo.

É o caso do pequeno comerciante que necessita vender na loja e no site de e-commerce – ao mesmo tempo – e ainda ter a facilidade de conciliação eletrônica entre recebíveis, bancos, sistemas de venda e ainda contar com a ajuda de um bom sistema de gestão para otimizar compras e demais processos operacionais da empresa. E tudo isso tem que custar cada vez menos, reduzindo assim os investimentos iniciais e atrelando ao máximo possível os custos dessa automação ao volume de vendas da empresa.

Como facilitadores desse novo cenário estão a Nota Fiscal eletrônica “NF-e”, Nota Fiscal Eletrônica ao consumidor “NFC-e”, o Cupom Fiscal Eletrônico “CF-e SAT” e os sistemas de TEF (cartões de crédito / débito), os quais permitem a criação de sistemas baseados na internet utilizando soluções de hardware mais simplificadas, resultando em custos mais baixos de implantação e manutenção, além de maior confiabilidade nas informações, já que os dados acabam na maioria das vezes residindo em grandes servidores na internet.

A Associação Brasileira de Automação para o Comércio (Afrac) por ser uma entidade que congrega empresas dos segmentos de hardware, software, meios de pagamento, e-commerce, suprimentos, além de distribuidores e revendedores consegue propiciar o cenário ideal para a criação, análise e adequação das novas regras e soluções, quer sejam elas fiscais ou do negócio e que resultam na criação desses novos produtos.

Além disso, como a Afrac realiza anualmente a Autocom – maior feira de automação para o comércio da América Latina – ela consegue criar o espaço ideal para que essas novas soluções sejam divulgadas junto aos canais de distribuição, revenda e principalmente ao comércio em geral.

Via: Afrac